Por ela

Por ela...

Eu que só andava triste,

mas senti que o amor existe, foi por ela.

Se algum dia fui chorando

este amor desesperado, foi por ela.

Se passei sem esperá-lo

de Don Juan a conquistado, foi por ela.

Por ela...

Se inventava mil maneiras

de querê-la e não perdê-la, foi por ela.

Eu, que sempre fui um boêmio,

fui amigo do silêncio, foi por ela.

Se a minha vida escura

coloriu-se de ternura, foi por ela.

Por ela...

Sei que eu morro por ela.

Tudo tem sido por ela.

Tudo foi dado por ela.

Por ela...

Tantos pecados por ela.

Tantos desejos por ela.

Já não a posso esquecer.

Por ela...

Se eu fui à sua procura

Só fazendo mil loucuras, foi por ela.

Se eu briguei por um momento

como um homem ciumento, foi por ela.

Se eu vivia sem medo

de alcançar os seus segredos, foi por ela.



Por ela...

Se eu vivi uma aventura

de loucura, de ternura, foi por ela.

E se sofro a tortura

de um carinho que me dura, é por ela.


E se todos se perguntam

por quem canto a amargura, é por ela.

Por ela...

Sei que eu morro por ela.

Tudo tem sido por ela.

Tudo foi dado por ela.


© A mulher que eu amo -Todos os direitos reservados. Miguel - autor da página